Imagem capa - AMAMENTAÇÃO E SUSTENTABILIDADE: UM ATO DE AMOR PELO PLANETA! ❤️ ESPECIAL SER TÃO MÃE por Carolina Lena
Ensaios de FamíliaEnsaios EspeciaisAcompanhamento MensalDicasBebêsNewbornGestação

AMAMENTAÇÃO E SUSTENTABILIDADE: UM ATO DE AMOR PELO PLANETA! ❤️ ESPECIAL SER TÃO MÃE

Neste mês o Agosto Dourado traz um tema amplo para nossa reflexão: “Apoiar a Amamentação por um Planeta mais Saudável”. No mundo todo a Semana Mundial de Aleitamento Materno está sendo discutida sobre o impacto que amamentar causa inúmeros benefícios para o nosso Planeta.


A escolha do dourado não é por acaso. A cor dourada é alusiva ao líquido de ouro, a preciosidade do leite materno e principalmente do colostro – que é amarelo lembrar a cor do ouro e ter esse valor. Ter um mês para falar, apoiar, incentivar e promover o aleitamento materno é pouco, mas já vale. Precisamos difundir que a amamentação precisa ser apoiada todos os dias do ano tamanha a sua importância.


A amamentação não precisa ser romantizada, é necessário construir um viés mais ideológico, mais igualitário, mais humano para o ato de amamentar para não desvalorizar os sentimentos de quem não pode, não quis ou não conseguiu amamentar.


Precisamos entender porque amamentar é tão importante e precisa amplamente ser difundida. Os impactos ambientais que a indústria da formula produz duram mais de 200 anos até sumirem do planeta. O plástico dos insumos como bicos e mamadeiras são piores, em torno de 400 anos, milhões de dólares são gastos com marketing pelas indústrias que tentam equalizar erroneamente que a fórmula se assemelha e muito com o leite materno. Os impactos vão desde a exploração do petróleo até a agropecuária. Por isso para uma grande parcela da sociedade você amamentar não é importante, mesmo que isso custe a saúde do seu filho.


Não está errado ter a fórmula infantil, está errado ter protagonismo no lugar do aleitamento materno.


Proteger a amamentação é estar munida de informações sobre os seus benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê. Saber conduzir uma boa conversa com o pediatra quando suspeitar da indicação de fórmula precocemente.


Apoiar a amamentação requer interesse em permitir que a igualdade impere nos lares e as mulheres tenham tempo para amamentar, e que não precisem abandonar a amamentação porque tem que ir trabalhar em pleno puérperio para sustentar a família.


Incentivar a amamentação é garantir licença maternidade estendida, não como privilegio mas sim como direito pelo bem do planeta. Para que essa mãe possa fazer parte de melhores estatísticas nacionais do que os 39% que temos hoje de mulheres amamentando seus filhos no Brasil e destes apenas 54 dias de aleitamento exclusivo, sendo que o preconizado pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde é no mínimo até os seis meses.


Amamentar também tem a ver com privilégios, sustentabilidade, economia, igualdade de gêneros, escolha, interesse, doação, respeito.


É um mundo falar de amamentação e sustentabilidade, pensar que o que eu escolho fazer hoje possa gerar impacto zero na geração do amanhã. Isso é contribuir para um planeta mais saudável onde minhas escolhas do hoje não irão interferir no mundo do outro amanhã.


Vamos juntas, pois juntas somos mais fortes construir pontes para as mães que querem, podem e escolheram viver essa jornada da amamentação por escolha, por vontade, porque sim, amamentar salva vidas e o planeta!



Conteúdo escrito por:

Enf. Cristiane A. dos Santos | COREN 458378

Maternité | Assistência Materno-Infantil
Consultoria em Amamentação | Doula de Parto e Pós Parto | Laserterapia
📍 Atendimentos na Serra Gaúcha
📱 (54) 99975-4023